Criando e editando Basic Variables do EPM no Excel.

Introdução

O EPM (Elipse Plant Manager) possui um recurso para a importação e exportação de Basic Variables do EPM, ou simplesmente tags do EPM, a partir do Excel. Este recurso é muito útil para criar ou alterar um grande número tags de forma rápida, aproveitando assim toda a agilidade do Excel para manipular as respectivas propriedades.

Instalando o EPM Add-in

Para utilizar este recurso, é preciso primeiramente baixar e instalar o EPM-Add-in for Microsoft Excel. Este recurso deve ser instalado em um computador que já tenha uma versão do Excel instalada (2007 ou superior). O instalador deve ser baixado diretamente do site da Elipse Software (página de Downloads, produto Elipse Plant Manager, software EPM Add-In for Microsoft Excel v3).
A instalação do componente:
  • verifica os pré-requisitos,
  • executa o setup e
  • conclui a instalação.
 
Logo após a instalação, acesse o Excel e crie uma nova planilha. Nela, podemos visualizar uma nova faixa de opções identificada como EPM. Primeiramente, estabeleça a conexão com um EPM Server; isso é feito com um clique sobre o comando Connection no grupo Settings da faixa de opções da aba EPM.
 
Então, informe o usuário e senha configurados no EPM Server; caso seja um usuário do domínio, é preciso informar seu nome completo (por exemplo: DOMINIOusuário). Logo após, clique em Test Connection e OK, caso não sejam encontrados erros na conexão.

 

A faixa de opções contém uma aba chamada EPM; além dela, o Excel adicionará outra aba chamada Suplementos, ou Add-Ins. (Caso algum outro suplemento já tenha sido anteriormente instalado no Excel, esta aba já existirá.) A faixa de opções desta aba contém um menu de comandos do EPM; neste espaço é possível encontrar não apenas  os comandos equivalentes aos da própria faixa de opções do EPM, como também outros comandos específicos.

Configuração das Tags

Assim que a conexão tenha sido estabelecida, é preciso depois configurar os tags. Para criar novos tags, vá até a aba Suplementos – EPM, e então selecione Data Object Management – Import:

Nesta janela, selecione a conexão criada anteriormente e as respectivas propriedades (Selected Attributes) a serem utilizadas, clicando em OK para finalizar.

 
As propriedades SELECTED e NAME sempre estarão marcadas, pois elas fazem referência ao tag selecionado, e informam se ele será manipulado ou não. Ao final deste processo, é mostrado o log de operações informando que nenhum erro ocorreu; posteriormente, é criada uma tabela com as propriedades marcadas.
No caso acima, nenhum tag pré-existente do servidor foi selecionado, portanto a tabela está vazia. Logo depois, deve-se inserir as linhas desejadas, informando o valor de cada coluna para que seja criado um tag com esta configuração. Neste exemplo, foram configuradas as propriedades NAME, DESCRIÇÃO, EU (Unidade de Engenharia), LOW LIMIT (Limite Inferior), HIGH LIMIT (Limite Superior) e STORAGESET NAME (Nome do StorageSet). Uma vez que ela tenha sido marcada, a propriedade SELECTED define quais tags serão exportados para o EPM.

Exportação

Imediatamente após a criação dos objetos, selecione com o cursor uma das células criadas (neste exemplo, E4); logo depois,  abra novamente o menu de exportação em Data Object Managent – Export. Na nova janela, será informada a conexão do EPM Server e exibidas três opções de exportação:

 
As opções disponíveis são:
  • Only create new Basic Variables: apenas serão criadas variáveis novas, e caso haja alguma variável na tabela que já exista no EPM Server, ela não será duplicada.
  • Only edit selected Basic Variables: apenas as variáveis selecionadas serão editadas no EPM Server; novas variáveis, que não foram encontradas no EPM Server, não serão criadas.
  • Edit selected Basic Variables and create as necessary: as variáveis selecionadas serão editadas no EPM Server; novas variáveis serão criadas no EPM Server de acordo com a necessidade.
Em nosso exemplo, selecionamos a primeira opção para criar novas variáveis, e portanto 22 Basic Variables (das 30 disponíveis) são importadas. No EPM Studio – DataObjects – Basic Variables, é possível visualizar as tags da forma como foram configuradas na planilha.
 
 

Testes

Voltando ao Excel, são realizadas as seguintes edições teste:
  • Tag ‘Peso01’: mudança dos limites da através das propriedades LOW LIMIT e HIGH LIMIT.
  • Tag ‘Peso02’: mudança dos limites da através das propriedades LOW LIMIT e HIGH LIMIT e do nome a partir da propriedade NEW NAME (verificar no manual do EPM os caracteres válidos para utilização no campo Name – nomes válidos para Tags do EPM)
  • Tag ‘Peso03’: selecionada para exportação a partir da propriedade SELECTED e mudança do nome a partir da propriedade NEW NAME (verificar no manual do EPM os caracteres válidos para utilização no campo Name – nomes válidos para Tags do EPM).
 
Pode-se observar o seguinte comportamento ao selecionar a opção Only edit selected Basic Variables da exportação:
O log mostra que embora as variáveis Peso01 e Peso02 tenham sido editadas, ocorreu um erro referente ao tag Peso03:
 
Esta mensagem significa que a variável não existe no EPM Server. Através do EPM Studio, é possível verificar que variável Peso03 não foi criada por causa ao tipo de exportação selecionado (apenas edição das variáveis).
 
Voltando ao Excel e selecionando o tipo de exportação para Edit selected Basic Variables and create as necessary, os tags que até então não existiam no EPM Studio serão criados como esperado.
 
Note que como o tag Peso02 já teve seu nome editado no passo anterior, a coluna NEW NAME não deve estar preenchida. Para casos semelhantes, indica-se selecionar diretamente a última opção de exportação; esta opção edita e cria os tags de acordo com a necessidade.

Nota Final

Vale lembrar que a criação destas tags também pode ser feita via EPM Studio, de acordo com necessidade do projeto, através do menu Basic Variables – Add:

Downloads

 

Este artigo foi útil? Was this post helpful?
Yes2
No0

Leave a Reply

Your email address will not be published.Required fields are marked *